Palavra do Pastor

Foram tempos de denso significado em nossa caminhada de fé. Quaresma, Páscoa, Pentecostes. Foram eventos vividos presencialmente, pelos apóstolos e pela primeira comunidade dos discípulos de Jesus. Porém a dinâmica do Cristo Ressuscitado mudou tudo. Mudou a perspectiva de entendimento da vida e do mundo. Quando Jesus declarou que seria bom voltar ao Pai, porque em sequência enviaria o Dom do Espírito Santo, provocou uma mudança radical na vida de seus seguidores. A presença desta força do Alto que é o Divino Espírito Santo acompanhando uma promessa de que Nosso Senhor permaneceria entre nós até o fim dos tempos, quando acolhida, aceita pela fé, fez daquele pequeno grupo de medrosos e frustrados em seus projetos pessoais, os mais audaciosos testemunhas do Ressuscitado. Pois é; e agora amiga leitora, amigo leitor, como ficamos nós hoje diante dessa realidade? Se os apóstolos conheceram o Cristo vivo no corpo mortal, nós ao contrário devemos conhecê-lo vivo como ressuscitado. Vivamos também na mesma dinâmica da fé que nos capacitará a ser no mundo em que vivemos os atuais e necessários testemunhas do Redentor de que tanto nossos dias necessitam. Mesmo se as cores do mundo ao nosso redor insistem em ser deprimentes em função da pandemia e das guerras.

O Divino Espírito Santo é dom, não é imposição. É sabedoria, não burrice. É entendimento, não discussão. É conselho, não palpite furado. É conhecimento, não ignorância. É fortaleza, não fraqueza. É temor de Deus, não idolatria e nem medo. É ciência, não fantasia. É piedade, não bajulação. É missão, não obrigação. É suavidade, não peso. É alegria, não tristeza. É comunhão, não isolamento. É liberdade, não constrangimento. É perdão, não condenação.

Todos os dons do Espírito conduzem ao serviço. Maria assim que ficou cheia da Força do Alto, colocou-se a serviço dos outros. Cristo o ungido, cheio do Espírito do Pai, levou uma vida de inteiro serviço. Ser discípulo missionário de Nosso Senhor é levar uma vida de intenso serviço a Deus e ao próximo.

Desejo a todos os nossos leitores muitas alegrias e as bênçãos de Deus como fruto de uma vida de serviço à Igreja e aos irmãos.

Boa leitura e muita paz no seu coração.

Fraternalmente.

Dom José Carlos Chacorowski CM

Bispo Diocesano de Caraguatatuba.

 

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
X